quinta-feira, 18 de outubro de 2007

05 discos imperdíveis de 2007 que você perdeu

2007 nem acabou ainda mas já deixou uma bela safra de ótimos discos pelo caminho. Difícil mesmo vai ser fazer a lista dos 10 mais no fim de ano. Mas em meio a tantos opções não dá para ter a dedicação que cada um desses bons discos merece.

Então, nessa enxurrada de novidades, algumas coisas passam em branco. Outras a gente nem fica sabendo que foram lançadas. E ainda têm aqueles que a gente vai deixando para ouvir depois, quando tiver mais tempo e menos prioridades musicais (mas saiba que este momento nunca vai chegar). Pensando nessas ironias do destino, o Receituário lista cinco ótimos lançamentos mas que você deve ter esnobado. Mas se já tiver ouvido, sorte a sua...

5) Trans AM - Sex change: essa é uma banda saída de Washington D.C. lá no iníco dos anos 90. Mas trabalhar pra valer mesmo eles só começaram em 95. Na primeira vez que ouvi o trio fiquei com o pé atrás pois eles estava, enquadrados na mesma categoria musical de grupos como Stereolab e Tortoise (o que pra mim não significa coisa boa). Depois, com um pouco mais de dedicação ao Sex change, ficou a idéia de algo como Sonic Youth encontra Queens of the Stone Age e New Order, tudo sem vocais tradicionais. Sim, é uma salada, pesada, pouco convecional, mas não indigesta...
Ouça: Triangular Pyramid

4) Battles - Mirrored: como referência do som do Battles, basta saber que a bateria é o centro e que o baterista (John Steimer) também fez parte do Helmet (grande Page Hamilton) e o Tomahawk (Mike Patton, sabe? Extraordinário). Do trabalho com o ex- Faith no More, Steimer deveria admirar a excentricidade porque, assim como o Trans AM, Battles não faz um som nada pop. Seriam eles uma versão não hypada dos Klaxons, menos divertido e muito mais tenso! No fundo, o que se percebe no Battles é um grupo formado por músicos excepicionais em seus instrumentos...
Ouça: Tonto

3) Satellite Party - Ultra Payloaded: Perry Farrell já havia entrado na minha lista dos mais subestimados da música. O Satellite só comprova a minha teoria. Por mais que a banda tenha começado como a promessa de mais uma reunião de nomes importantes da música, na verdade é um projeto família, o que importa é Perry e sua amada esposa rebolativa e backing vocal, Etty. Tanto é assim que o guitar hero, Nuno Bettencourt, já pulou fora. Mas não importa, importante mesmo é que o grupo, pelo menos em estúdio funcionou, com direito a convidados especiais, como Peter Hook, Flea e John Frusciante. Atrás do Ultra Payloaded tem todo um conceito, uma historinha que só poderia sair da cabeça de Farrell, mas é melhor ficar só na música, se não vai ser difícil segurar a risada...
Ouça: Awesome

2) Grinderman - Grinderman: o segundo colocado trata-se do primeiro disco de um cantor ai, chamado Nick Cave. Não, eu não estou de gozação (só um pouquinho). Grinderman é mais um caso de projeto paralelo. Meu ladrão de almas se juntou aos seus amigos habitues Martyn Casey (baixo), Warren Ellis (violino e guitarra) e Jim Sclavunos (bateria) nesta nova banda que vai em um viés bem oposto ao trabalho feito em seu último disco Abattoir Blues/The Lyre of Orpheus. Se o disco solo tinha um Q mitológico, Grinderman poderia servir de trilha de qualquer filme que passasse em uma Grindhouse (péssimo trocadilho). Quentin Tarantino vai amar...
Ouça: No Pussy Blues

1) Siouxsie Sioux - Mantaray: God save the queen... não, não tem revival do Sex Pistols, é só a rainha que está de volta. Se o tempo conspirou contra o Siouxsie and the banshees, em 2007 fomos brindados com o primeiro disco solo desta cantora com mais de 30 anos de puro rock n' roll e muito delineador preto. E por mais que a banda faça falta, Mantaray não decepciona em momento algum, parece uma miscelânea de canções que poderiam fazer parte da discografia dos Banshees em diversos períodos, mas nem por isso soa datado! Difícil é escolher qual é a melhor, porque Siouxsie pode se acalmar, mas não perde a majestade...
Ouça: They Follow You

No próximo Receituário: top, top, top, top...

11 comentários:

Denis Pacheco disse...

De todos esses só dispenso battles, podem achar o máximo, mas não me agrada em nada... rs

E sim grinderman é um dos melhores do ano!

Maitê disse...

Lidi, ai vai meu blog novo...

Bah, tô com Hong Kong Garden grudada na minha cabeça!

Bjus

Capixaba disse...

o contrario do denis ai eu fico com o bettles!!!

bom post

Maitê disse...

gozação, flower. gozação.

Johnny M. disse...

Nossa, adorei o seu blog. E vc tem um belo gosto musical. Não conheço algumas dessas bandas que vc comentou, mas vou procurar conhecê-las. Graças à internet me desliguei da indústria cultural. :D
Vc está de parabéns.

Sérgio N. Stampar disse...

Vixi.. não conheço nenhum.. hehe Vou dar uma buscada para conhecer..
http://blogdostampar.blogspot.com/
Sérgio

César Fernández disse...

hauheuaheuahe

também não conheço nenhum :X

Júnior disse...

EEiita!! NUm cinheço nenhuma das bandas, mas graças a vc vou começar a ouvir algumas heheh!

Valew!

Marina disse...

Não conheço nenhum...ignorância é fogo! XD
Em matéria de música sou muito preguiçosa, só vejo o que está gritando na minha frente, o que nem sempre é de qualidade, procurar que é bom nada.

Um beijo

livia disse...

... é, perdi também. acho que só sabia do satellite party, mas ouvir mesmo, não ouvi nem a participação do johnny. (espero que ele me perdoe. =P)
veja bem, te passei um jogo idiota no meu post. não se importe, por favor. =P
e aquilo sobre tirar o link do blog se resume a paranóias bobas. hehe
beijos, abandonadora de cadeiras. =P

Livio disse...

perdi o do trans am e da siouxsie, já que eu nem to interessado no perry farell.

radiohead é a banda mais importante do mundo hoje. não tem quem bata.