terça-feira, 14 de agosto de 2007

Portfólio I

O que é: um editorial
Aonde: publicado no Hipertexto
Quando: Julho de 2007
Observações: jornal publicado mensalmente na Famecos, no qual tenho o prazer em trabalhar como editora e esporadicamente como repórter. A idéia central do texto deveria ser o papel solidário de grupos como a Fundação Thiago Gonzaga, matéria central desta edição. Mas os acontecimentos com o avião da Tam e o Pan me fizeram seguir por um caminho um pouco diferente.

Aplauso e vaia, sorriso e lágrimas

Julho de 2007 foi um mês marcante para os brasileiros. Em tão pouco tempo foi possível experimentar sensações diferentes a ponto de criar uma grande confusão de sentimentos: aplausos e vaias, lágrimas e sorrisos, vitórias e derrotas, alegrias e tristezas...

Para a festa armada no início do Pan, o Brasil vestiu seus uniformes de torcida e viu seus melhores esportistas subirem no lugar mais alto do pódio. Infelizmente, no dia 17, tivemos que trocar nossas roupas e colocar o luto enquanto assistíamos centenas de famílias caírem de joelhos perante a força da dor da perda das vítimas do vôo 3054. Entre as perguntas e dúvidas que apareceram neste momento tão difícil, uma se destaca: como superar tantas perdas em tão pouco tempo? Por enquanto, a única resposta efetiva parece ser o poder da solidariedade.

Conhecendo intimamente o vazio das famílias vítimas do desastre da TAM, parentes de pessoas que estavam no avião da Gol, 10 meses atrás, no princípio do caos aéreo, fizeram questão de abrir os braços e acolher o sofrimento do próximo. Mas nem é preciso ter perdido alguém querido em um acidente como estes para sentir a mesma consternação. O país ficou órfão, seja de governo ou de atitudes que façam a diferença.

A instabilidade enfrentada mostra que, cada vez mais, são as nossas ações que fazem a diferença. Atitudes próximas, dentro da Universidade, são a prova que cada um pode fazer a diferença. No início de julho, a PUCRS firmou uma parceria com a Fundação Thiago Gonzaga para a instalação de um núcleo Vida Urgente, programa que alerta a sociedade para a necessidade de cuidados que evitem perdas de vidas abruptamente em acidentes de trânsito.

Situações difíceis são revertidas aos poucos com a união de indivíduos por o bem comum. Os acontecimentos do mês que passou deixaram lições que deveriam provocar a mudança do grito de guerra entoado com tanta força em diversas ocasiões. Eu sou brasileiro, com muito orgulho, muito amor e solidariedade. Essa parece ser a única forma de mudar o país e evitar outras tragédias, perdas e lágrimas como as de julho de 2007.

3 comentários:

Letícia disse...

Lidi,

eu não tinha visto ainda tua lista de atrizes que poderiam te interpretar no cinema!!!
Eu voto na Maggie, tá???
E, pelamordedeus, Alannis nãooooooooo, Deus me livreeee dessa mulher!! hauhauahuahua

Vou baixar as músicas que teu par perfeito precisa conhecer. Vamos ver se vai ser fácil ou difícil pra tu arrumar alguém, hehehe...
:DDD

Bjokassss, Shinning do meu coração!

Denis Pacheco disse...

Eu sempre tenho algo a dizer sobre tudo... esse editorial prova que vc tbm tem, "name the subject, she talks about it"! rs

Lívia disse...

ficou muito bom o teu texto, adorei o jeito como tu usou todo aquele contexto do acidente pra falar sobre o troço da fundação. =D

;**